Para Leitores

[Resenha] A Metamorfose – Franz Kafka

Sinopse Gregor Samsa era um homem comum. Filho mais velho de uma família de quatro pessoas, caixeiro-viajante, pagador de dívidas e um funcionário compromissado. Um dia, Samsa acorda e está se transformando em um inseto. A partir desse evento sua vida profissional, social, e seu desenvolvimento interior passam por profundas mudanças. Resenha O fato de Gregor estar se metamorfoseando em uma espécie de barata é apenas um detalhe nessa história. Franz Kafka trabalha essa narrativa de maneira tão genial que isso parece um evento possível de acontecer com qualquer um de nós. Como acordar e perceber que está com catapora. Seria um dia comum de trabalho se no lugar das pernas o caixeiro não tivesse agora patas fininhas e suas costas não tivesse se transformado em um casco duro e difícil de transportar. Gregor estranha e, conforme o tempo vai passando, começa a se preocupar com as impossibilidades de ir trabalhar daquele jeito. Leia outras resenhas Aqui Kakfa inicia sua crítica ao papel do homem dentro do sistema capitalista. A confirmação vem quando o chefe de Samsa aparece em sua casa para saber o motivo da sua falta no trabalho. Um disparate um homem deixar de ir trabalhar porque virou um inseto, vejam só. Até então o homem metamorfoseado ainda não aparecera para ninguém em casa, e no instante em que todos se dão contam do motivo de Gregor estar trancado dentro do quarto, vemos a metamorfose acontecer no resto da família. Em primeiro lugar, Samsa já não é mais uma força de trabalho possível de ser aproveitada, portanto metade do seu valor se perde. Seu dinheiro sustentava a casa e sem ele a família precisa se mexer para prover o sustento por sua própria conta. O pai, já aposentado há alguns anos, volta a trabalhar, a irmã, até então criada no zelo e no mimo, passa a fazer alguns trabalhos, e em pouco tempo os dois e a mãe viram funcionários da sua própria casa, que passa a receber hóspedes e vira uma espécie de pensão. À medida que a família vai dependendo cada vez menos de Gregor, os cuidados e auxílio também diminuem. Ele deixa de ser um filho para se tornar um estorvo dentro de casa. Um peso, um fardo para seus pais e irmã. Isso vai consumindo sua mentalidade e sua vontade de se isolar, de sumir, só aumenta. Não é difícil testemunhar episódios como esse ao nosso redor. Tendemos a excluir o que não nos acrescenta, principalmente quando se trata de pessoas. É muito simples deixar de dar atenção, de amar, de cuidar, e de se importar. Podemos não suportar alguns indivíduos dentro de nossas casas, ou no nosso contexto, mas enquanto eles nos oferecem algo de útil, conseguimos aturar. Quando isso rompe nosso esforço não faz mais sentido. Ler A Metamorfose pode gerar um sentimento de revolta. Olhamos para aquela família e pensamos “Como podem ser capazes?” assim como avaliamos episódios de maus tratos com idosos, deficientes intelectuais ou físicos, entre outras condições. Mas estaremos nós tratando nossos entes com a atenção devida? Cada um carrega em si um defeito repugnante, um erro desastroso ou uma característica deplorável. O que fazemos com isso? Quem de nós está ileso? A narrativa de Kafka é direta e cirúrgica. Não tem muitos floreios, descrições ou cenas de enfeite. Vai direto ao ponto. Toca logo na ferida e gira o dedo dentro até você gritar. E é assim que se cria uma história boa o bastante para se chamar de clássico. Sobre o autor Franz Kafka (1883-1924) foi um escritor tcheco de Literatura Moderna. Escreveu romances e contos e tratou de temas que criticavam a sociedade da época, em seus temas sociais, políticos e psicológicos. A relação conflituosa com o pai permeou boa parte de seus escritos, inclusive A Metamorfose. Morreu devido à complicações da tuberculose. Sobre o livro Título: A MetamorfoseAutor: Franz KafkaAno: 2013Editora: MelhoramentosPáginas: 96Avaliação: 4/5 Você pode encontrar esse livro clicando aqui Gostou desse conteúdo? Faça parte da minha lista de e-mails e não perca nenhuma novidade indicates required Email Address * Que tipo de conteúdo mais interessa você? Para Leitores Para Escritores Ambos Esse artigo contém links afiliados, ao comprar através deles você contribui com o blog sem pagar nada a mais por isso. Muito obrigada!

Continue Reading