Para Escritores

Como se destacar como autor independente

A maioria dos escritores – não digo todos porque não posso afirmar por tamanha totalidade – sonha em ser publicado por uma editora tradicional, com noite de autógrafos, entrevista na TV e seus livros nas vitrines da livraria. É a meta de vida, o topo da montanha, o alvo central no jogo de dardos. Mas quando entramos nesse barco descobrimos que às vezes essa é a parte mais difícil do processo. “Escrever um livro é muito difícil, não é?”. Experimente ser aceito por uma editora, você responde, com aquele sorrisinho amarelo. Se pelo menos respondessem nossos e-mails! Infelizmente, é a realidade. Não vamos entrar no mérito econômico de publicar ou não autores em início de carreira ou desconhecidos do grande público, esse não é o ponto do texto. O ponto desse texto é que a autopublicação apareceu como uma alternativa para os escritores e hoje vamos conversar sobre como se destacar como autor independente. Leia esse post até o final e confira algumas ações que podem ajudar na sua estratégia. Tenha um plano Por um plano eu quero dizer que seu trabalho não acaba quando você digita ou escreve o ponto final do seu livro. Na verdade, a coisa toda acabou de começar. Pesquise sobre as opções de autopublicação: ebook, livro impresso sob demanda, livro físico com poucas cópias, com muitas cópias, o que você pretende? Seja realista. Tenha em mente que vender mil livros não é tão fácil quanto vender mil canetas no dia do Enem. Se pretende pagar pela publicação, analise seu orçamento e pesquise bastante. Converse com outros autores, peça indicações, conselhos, tudo que possa clarear ao máximo seu caminho. Depois disso, pense em como será a distribuição. Pretende fazer um evento de lançamento, vender de porta em porta, enviar para blogueiros literários? Coloque no seu plano. Se seu produto é digital, como divulgar? Uma página no Facebook, um perfil no Instagram, um anúncio, um outdoor? Faça uma análise cruzando as opções com o seu público alvo, veja se ele acessa o canal que você pensa em usar. Conheça meus livros Qualidade Precisamos urgentemente desmistificar essa ideia de que autor independente é autor ruim que não foi aceito por uma editora. Isso não é necessariamente verdade porque a editora sequer nos respondeu, certo? O autor independente é um autor que trabalha por conta própria, é um indivíduo que confia em si mesmo e bota a cara no sol. Precisamos acreditar no nosso trabalho, mas também precisamos ser bons. A qualidade do texto é imprescindível, é por aí que o leitor vai descobrir livros incríveis e você conseguirá se destacar. Eu vejo uma quantidade desanimadora de livros escritos de qualquer jeito, como um bolo decorado com preguiça e que mesmo assim foi pra vitrine. Por isso, estude, estude, estude e pratique sempre. A escrita pode melhorar todos os dias e sempre podemos nos aperfeiçoar. Sobre aspectos estilísticos do texto, se você pode pagar um revisor, um leitor crítico, um capista, um diagramador, faça isso, vai acrescentar um valor inestimável ao seu livro. Se não pode, tente deixar o seu trabalho o mais profissional possível com as ferramentas que tem disponível. Para revisão, estude gramática. Para leitura crítica, encontre um amigo que faça pelo menos uma leitura beta e dê uma opinião “de fora”. Para a capa, use softwares e bancos de imagens gratuitos (foi o que eu fiz com o meu conto Exposição de Luxo). Para a diagramação, pesquise no Google pelo menos o básico. Tudo isso eu apliquei na última publicação porque não poderia simplesmente terminar o arquivo no Word e vender. Não faça isso, dê valor ao seu trabalho e transmita esse valor ao leitor. Ele vai perceber que você teve zelo e dedicação com aquele livro.   Tenha uma plataforma Meu caro escritor, não adianta ser carrancudo com a internet e dizer que não precisa dela na estratégia de divulgação dos seus livros. Não é bem assim. A internet é o primeiro lugar onde você precisa estar se quiser mostrar o seu livro, e não é em qualquer banquinho que você vai sentar, é na mesa certa, ao lado dos seus leitores. Você precisa estar presente em alguma plataforma para criar a sua audiência. Você precisa de um site, um blog, um perfil no Instagram, uma página no Facebook, algum lugar onde você possa se apresentar e dizer “Olá, eu sou Fulano e escrevo livros”. Sabe o melhor de tudo? É gratuito! Você não paga nada e nesses espaços pode falar não só sobre seus livros, como envolver seu público através do compartilhamento de suas próprias leituras, do seu dia a dia, do seu processo de escrita, da sua história, enfim, de tudo que possa gerar uma aproximação. Conheça seu leitor Esse tópico é muito, muito importante. É conhecendo o seu leitor que você vai saber como chegar até ele. O que isso significa? Que você deve saber quais são seus interesses, onde ele está, o que consome, quais redes sociais ele usa, ou sobre que assuntos ele conversa. Isso vai ajudar você a definir desde o tom que você usará na sua linguagem de comunicação até o atendimento das expectativas do seu público. Aprenda um pouco de Marketing Tudo que eu sei sobre Marketing (não é muito) eu aprendi digitando no Google. Há alguns cursos no mercado que ensinam marketing específico para escritores, mas também há muito conteúdo gratuito sobre marketing geral que você pode aproveitar e aplicar na sua estratégia. Eu recomendo o Rock Content, por exemplo, que tem uma série de publicações, ebooks e até cursos gratuitos sobre Gestão de Mídias Sociais que pode ser uma mão na roda para você. Como eu antecipei, finalizar um livro é só o começo do processo de como se destacar como autor independente. Vejam como quase tudo envolve estudo, o que significa que você não deve se acomodar com aquilo que já sabe, mas buscar o aperfeiçoamento não só da escrita em si como da sua profissão, do modo como se porta diante dos …

Continue Reading