fbpx
  • Contos

    [Conto] O rei justo e benevolente

    Há muitos anos, em uma terra distante, havia um rei justo e benevolente. Herdeiro de um reino cujo trono nunca vira um monarca injusto, infiel ou desleal, todos os seus antepassados ficaram na história por serem homens e mulheres com um apurado senso de justiça. Os conflitos sempre eram resolvidos sob a luz da dignidade e da honra. Nenhum súdito jamais levara uma questão ao rei sem sair com uma decisão coerente com os fatos, para o bem ou para mal. Punição para os culpados, absolvição para os inocentes, redenção para os arrependidos. O rei nunca tomara uma decisão errada. Conta-se que certa vez uma mãe teve seu filho sequestrado…

  • Contos

    [Conto] Estranho são os outros – Sabryna Rosa

    Havia uns bons anos que Jorge e Magnífico eram vizinhos. O primeiro, viúvo, filhos morando fora da cidade, o segundo, um solteirão de longa viagem. Moravam lado a lado, com a distância de um jardim e uma cerca baixa construída por Jorge mais a fim de decoração do que de separação de terreno. Os dois tinham uma relação amigável, mas não íntima. Encontravam-se vez ou outra pela calçada, pela padaria ou no mercado do bairro. Como vai? Como vai? A carne subiu de novo, não é?, essas frivolidades. Um dia, passando em frente a casa de Magnífico, Jorge observou todas as cortinas fechadas, algo incomum para um homem, ele acreditava,…

  • Contos

    [Conto] Fique na Floresta – Sabryna Rosa

    Clique aqui se você deseja ler esse conto em formato PDF. O som dos galhos quebrados por seus pés podia ser ouvido a uns bons metros de distância. Se houvesse alguém para ouvir. Desde que o mundo se transformara em um lugar sombrio, vazio e sem vida, um barulho antes incômodo poderia ser um sinal de esperança. Mas o som que ele ouvia agora vinha dele. Da sua velocidade, da pressa, da urgência em chegar a qualquer lugar onde elas pudessem estar. Mauro continuou a correr. As folhas ao redor viraram um longo paredão verde por onde ele passava ao se desviar de um e outro tronco enquanto gritava o…

  • Contos

    Petrúcio da Casa Azul – Sabryna Rosa

    Você pode ler esse conto no Sweek ou baixar o arquivo em PDF Essa é uma história simples de dois meninos da vizinhança. Apenas um causo que eu peço licença para contar enquanto tomo meu chá olhando o tempo passar. Eram dois garotos. Um morava em uma casa de fachada rosa, o outro na casa azul. O da fachada azul era eu. Eu e Petrúcio (esse não é o seu nome verdadeiro, mas vamos nos contentar com este), nos conhecemos por volta dos doze anos de idade, quando eu, meu pai e minha mãe nos mudamos para aquela rua. Esse evento, a mudança, foi temporário. Meu pai tinha acabado de…

Sabryna Rosa