Para Leitores

Como fazer marcações durante a leitura

Spread the love

O processo de fazer uma leitura ativa – ou seja, uma leitura onde você não só entende o que está escrito como interage com o texto – é de extrema importância para aperfeiçoar o aprendizado e contribuir com a memorização. Nesse artigo estão algumas ideias de como fazer marcações durante a leitura e você pode aplicar em estudos acadêmicos, estudos livres e livros literários.

Materiais

Eu recomendo recursos analógicos, mas se você é cem por cento da galera do digital pode usar aplicativos de anotações como Evernote, Notion, Google Keep ou o velho e bom Word, desde que você mantenha um nível de organização em qualquer um deles.

No caso de usar métodos ancestrais (como eu costumo fazer) tenha em mãos cadernos, canetas, lápis, marca-textos, post-its ou marcadores de páginas. Nossa, tudo isso? Aí vai do gosto do freguês. Um simples lápis pode resolver tudo, mas também é possível combinar esses materiais usando critérios que irei explicar mais adiante. Também vai da sua escolha anotar no próprio livro ou em um caderno à parte.

Contexto

Na faculdade, no meu primeiro dia de aula, uma professora introduziu o assunto da disciplina e deu o seguinte conselho: “Antes de ler qualquer coisa, observem em que ano aquilo foi escrito. Vai fazer toda a diferença na sua leitura e interpretação”. É claro que ela estava se referindo aos mil e um textos que leríamos dali em diante (sou formada em Jornalismo), mas eu nunca esqueci dessa orientação porque ela serve para absolutamente qualquer leitura e faz todo o sentido.

Por isso, antes de começar olhe a ficha catalográfica e veja a data da primeira edição. Seja livros acadêmicos, de não ficção ou literários, contextualize o texto e tenha um olhar adequado e coerente à intenção e contexto do autor.

Leia também Como adquirir o hábito da leitura

Se o seu livro literário foi escrito em uma época anterior à do autor (no caso dele escrever algo histórico, por exemplo), pesquise um pouco sobre esse ano/século.

Se estiver fazendo suas anotações no próprio livro, circule, se for no caderno ou bloco de notas, faça um cabeçalho com título, autor e data de publicação.

Destaques

A maneira de destacar é livre, mas é importante que tenha um critério. Vamos supor que você irá usar alguns dos materiais que eu citei acima e fará suas marcações no livro.

Sugestão:

Marca-texto: você já ouviu falar em color code (ou código de cores)? Nada mais é do que atribuir um significado para cada cor e usá-lo nas suas marcações. Por exemplo: amarelo = opinião do autor, azul = citações de outros, vermelho = partes com as quais você discorda.

No caso de usar color code em livros literários, o sistema pode funcionar mais ou menos assim: amarelo = trechos sobre o protagonista, verde = fala do antagonista, cor-de-rosa = pistas do crime.

Quem determina os critérios é você, de acordo com o que você quer assimilar ou memorizar do livro. O objetivo é manter as marcações dentro de uma certa organização, onde, em um momento posterior de revisão, releitura ou consulta, você saiba exatamente o que significa cada trecho marcado.

Lápis e caneta: sublinhado citações, tracejado para trechos chaves, asteriscos para palavras que você não sabe o significado. Você também pode usar colchetes, parênteses, círculos, setas e comentários nas margens. A caneta também pode ser usada com o critério color code.

Conheça meus livros

Post-it: se você não quer anotar nada no livro, mas também não quer andar com um caderno pendurado embaixo do braço, pode fazer as observações colando post-its nos cantos das páginas ou no fim dos capítulos. Post-its coloridos também servem para color code.

Ah! Os marcadores de páginas são para você sinalizar as páginas onde fez anotações e ou marcações.

No caderno ou bloco de anotações

“Marcar livros para mim é um crime”. Ok, não vamos entrar nessa polêmica.

Ter um caderno/diário de leituras é supimpa demais até para quem não se importa em riscar livros. Ali fica um registro do que você leu e aprendeu organizado em um só lugar, servindo como um material de ouro para consultas posteriores (e se você gosta de enfeitar, fica ainda mais lindo <3).

Tá, mas o que escrever?

Depende do seu objetivo, mas, no geral, não há necessidade de fazer um fichamento e copiar tintin por tintin os trechos dos livros. Anote ideias, conceitos, palavras-chaves e do lado ponha a referência da página.

No caso de leituras literárias, registre o nome dos personagens importantes e o papel deles na narrativa. Se for um livro longo ou mais difícil de entender, faça linhas do tempo, estruture a jornada e anote também suas dúvidas, perguntas e observações pessoais.

O que mais está chamando sua atenção? O que você achou de determinação ação? Qual o seu palpite sobre o assassino e por quê? Que pistas você identificou? O que você faria no lugar de personagem x ou y? Essas perguntas ajudam na interpretação e absorção da história.

E se eu estiver lendo em ebook?

Aqui temos facilidades e dificuldades.

No Kindle, por exemplo, é possível selecionar palavras e ver o significado instantaneamente. Isso é fantástico. Assim como grifar textos e anexar anotações. Porém, pessoalmente, eu acho o sistema do Kindle um pouco lento para esse tipo de atividade, mas em um tablet ou celular pode funcionar melhor. Assim como em leituras por PDF. Há inúmeros aplicativos com recursos de marcação, comentário, hiperlink, etc. De qualquer modo, eu sugiro que no caso de leituras digitais você faça suas anotações em um caderno ou bloco de notas à parte.

As ideias acima são sugestões e você pode fazer do modo mais simples até o mais enfeitado, desde que haja um critério e uma organização para que sua leitura seja eficiente. O inegável é o quanto ler ativamente muda o seu processo de interação com o texto e por isso conversamos hoje sobre como fazer marcações durante a leitura, um hábito que sem dúvidas vai elevar a sua relação com os livros.

2 thoughts on “Como fazer marcações durante a leitura”

  1. Bom dia

    Sabryna

    Muita paz.

    São só comentários, com objetivo de acrescentar informações.

    * Também concordo que guardar livros um crime, tenho por hábito oferecer emprestado comentando seu conteúdo. Mas, depois de 30 dias peço de volta, se estiver lendo tudo bem; mas se não tiver, peço pra devolver. Se der a desculpa que esta sem tempo para ler, digo que quando tiver tempo me avise que empresto de novo.
    Alguns livros dou; outros importantes para mim só empresto.

    * Quanto escrever as anotações, também uso um caderno. Mas após o término da leitura, arranco as folgas e as guardo dentro do próprio livro.

    Forte abraço

    Valter

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.